top of page

CADEIRA 34: Aparecida Gomes Pinto Garcia

Cadeira 34 - Dra APARECIDA GOMES PINTO GARCIA


(1922 – 1999)

Nasceu em Itanhandu, sul de Minas Gerais e transferiu-se para o Rio de Janeiro onde ingressou na antiga Faculdade de Medicina da Universidade do Brasil em 1940. Após sua formatura, assumiu a chefia do Serviço de Anatomia Patológica do Instituto Fernandes Figueira, onde trabalhou por 58 anos. Já na década de 1960, possuía o maior acervo em patologia pediátrica do país, talvez o melhor da América Latina. A Dra. Aparecida sempre dizia que um serviço sem arquivo era o mesmo que um homem sem memória.     Foi chefe do Serviço de Patologia sem ter feito mestrado ou doutorado, pois esses títulos não existiam em sua época. O CNPq concedeu-lhe o título de pesquisadora-chefe. E o departamento de patologia da Universidade Federal Fluminense, referendado pelo Conselho Universitário, conferiu-lhe o título de “notório saber”. Orientou dissertações e teses de mestrado e doutorado e participou de bancas examinadoras. Fez parte do corpo docente dos cursos de mestrado e doutorado em saúde da mulher da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Foram numerosas as aulas e conferências que proferiu em congressos nacionais e internacionais. Em 1993, foi homenageada pela Sociedade Brasileira de Patologia pelos serviços prestados à especialidade. Publicou inúmeros trabalhos científicos em revistas nacionais e estrangeiras que converteram seu nome em referência bibliográfica obrigatória de todos os livros de texto dedicados à especialidade. Foi pioneira no estudo das infecções placentárias determinadas por vírus, o que levou à sua inclusão no Who’s Who (1964-65). Era a memória viva do Instituto Fernandes Figueira, onde participava de todas as reuniões científicas do hospital, mesmo depois de aposentada. Na década de 1960, fundou o Clube do Feto com a colaboração do Dr. João Mário da Silva Pereira, seu amigo e diretor da maternidade Clóvis Corrêa da Costa. Os obstetras que o sucederam na direção da maternidade mantiveram o apoio, e assim o clube reúne-se até hoje com a finalidade de melhorar o padrão de atendimento às gestantes e recém-nascidos e reduzir a morbidade e mortalidade perinatal e infantil. Aparecida foi casada por mais de cinquenta anos com o prof. Afrânio Raul Garcia.

(Fonte: Dr.ª Dora Menezes, médica patologista – e-mail: menezesd@barralink.com.br )

CADEIRA 34: Aparecida Gomes Pinto Garcia
bottom of page