top of page

CADEIRA 25: Antoinette Oliveira Blackman

Patrono: César Perneta    


Copatrono: Oscar Mendes Moren (emérito, in memorian, em 07/09/2018)


Ocupante Atual: Antoinette Oliveira Blackman


Curriculo:

Nasceu em 6 de setembro, em Vitória-ES. Filha de Hermínio Blackman e Jacyberá Oliveira Blackman.

Graduada pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Espírito Santo. Realizou estágios em cardiologia, no Hospital das Forças Armadas; em Terapia Intensiva, no Hôpital Eugene André, Lyon, França; residência médica em clínica médica e cardiologia no Hospital das Forças Armadas; em Terapia Intensiva no Hospital Universitário de Brasília, HUB. Galgou a especialização em ecocardiografia pelo Ecor-Cardiografia, Rio de Janeiro-RJ. Foi qualificada em mestrado pela Universidade de Brasília (1995) e em doutorado pela Fundação Cardiovascular São Francisco de Assis, Belo Horizonte, 2015.

Em suas atividades profissionais, é médica da Fundação Hospitalar do Distrito Federal, da Unimed Brasília, da Ordem dos Advogados do Brasil, Distrito Federal, do Hospital São Lucas, do Hospital Santa Luzia, do Senado Federal e da Câmara dos Deputados.

Como docente é professora titular de Medicina na Faculdade de Ciências da Educação e da Saúde, Centro Universitário de Brasília (UniCEUB).

Sua preceptoria mais relevante foi em terapia intensiva, no Hospital de Base do DF - atual Instituto Hospital de Base, como orientadora de projeto de iniciação científica intitulado Dosagem Seriada de Proteína C-Reativa, Lactato e Procalcitonina Como Indicadores Precoces de Sepse em Pacientes Grandes Queimados.

Em suas atividades mais relevantes em consultoria, foi revisora de artigos para a Revista da Associação Médica Brasileira (2017).

Em eventos profissionais, apresentou palestras na International Academy of Cardiovascular Sciences – North American Section, no International Congress of Eletrocardiology – Chiba Japan e, no Post Doctoral Joint Meeting on Cardiovascular Science; expôs também conferências no Fórum Internacional de Ciências Cardiovasculares, Maceió-AL; na International Conference on Obesity, Diabetes & Cardiology, Dubai, Emirados Árabes Unidos; no Cardiovascular Forum for Promoting Centres of Excelence and Young Investigators, Sherbrooke, Quebec, Canada.

Quanto à sua produção literária é coautora do livro Manual de Simulação Realística, Editora Albatroz, 2019. Artigos publicados: Assessment and Clinical Relevance of the Dynamic Parameters of Ventricular Repolarization in Patients with Grade I Left Ventricular Diastolic Dysfunction. Canadian Journal of Physiology and Pharmacology, 2019; Efficacy of Topical Dexamethasone-Cyclodextrin Microparticle Eye Drops Compared with Ranibizumab in Diabetic Macular Edema: Phase II, Multicenter, Randomized Controlled Non-Inferiority Trial. Principles and Practice of Clinical Research, 1990.

Sua pesquisa mais relevante aborda a dispersão do intervalo QT em casos de infarto agudo do miocárdio pós-trombolítico nos três primeiros dias e parâmetros de repolarização ventricular em pacientes com disfunção diastólica grau I.

Como atividades paraprofissionais, integra a International Academy of Cardiovascular Science como Council Member of South America Section, 2019, e o corpo editorial do Jornal da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas.

Dentre suas participação em bancas examinadoras, cita: Revalida 2016, na UnB, concurso público para professor assistente e, ainda na UnB, banca de concurso público para professor adjunto, em 2019.

Entre suas funções e cargos hierárquicos, ocupou os cargos de Presidente do Departamento de Fisiologia Cardiovascular e Respiratória, da Sociedade Brasileira de Cardiologia no biênio 2018-2019 e Vice-Presidente no período 2016-2017.

Como homenagens por seu desempenho profissional, foi-lhe outorgado o prêmio Ricardo Gelpi, por excelência em ciências cardiovasculares, concedido pela International Academy of Cardiovascular Sciences em 2015; recebeu o quarto prêmio UniCEUB de Mérito Acadêmico; recebeu elogios oficiais do Senado Federal e da Fundação Hospitalar do DF.

Considera como sua melhor realização profissional ter contribuído para a saúde pública trabalhando nas Unidades de Terapia Intensiva do Hospital Regional do Gama e no Hospital de Base.

O caso que realmente mais a impressionou entre seus doentes foi o diagnóstico de tumor cerebral numa paciente com queixa de falta de sono e que veio ao serviço de pronto-socorro apenas para solicitar receita de remédio para dormir.

Quanto ao que mais a incentivou a ser médica foi o fato de que, antes de entrar para a Faculdade de medicina, prestou assistência a populações pobres em favelas de Vitória-ES e, assim, teve a convicção de que a medicina iria lhe permitir ampliar suas competências para atender mais pessoas. Declara, com muita satisfação, ter dois sobrinhos e dois tios médicos.

CADEIRA 25: Antoinette Oliveira Blackman
bottom of page